10 dicas do Viajando por aí para fotografar suas viagens


1) Escolha uma boa câmera digital. 
Recomendo as marcas Nikon e Canon, que são câmeras de qualidade e costumam oferecer um bom resultado final. Afinal, pense bem: você paga uma fortuna para viajar e não pode deixar de ter boas recordações desses momentos e lugares inesquecíveis, correto?

2) Cuidado com o modo automático!
Se você ainda não teve uma iniciação técnica na fotografia, tire as fotos no modo automático durante o dia. A própria câmera se encarregará de fazer os ajustes de velocidade, ISO e diafragma para você. Mas, cuidado com as fotos de paisagens à noite! Se você quiser fotografar, por exemplo, uma montanha à noite e a sua câmera estiver em modo automático, o flash será disparado e você terá uma área iluminada apenas na parte mais próxima à câmera. A montanha, que, em princípio, seria a protagonista da sua foto, não aparecerá. Para isso, escolha o modo fotografia noturna ou, preferencialmente, faça os ajustes de ISO, abertura e velocidade manualmente, lembrando que será necessário usar um tripé ou algum suporte que deixe a câmera fixa para evitar borrões na imagens.

3) Fique atento à composição!
Cuidado pra não deixar muito espaço para o chão ou para o céu nas suas fotos. Busque um equilíbrio entre as partes, procure ângulos originais, abaixe-se, incline-se ou dê um passinho atrás se for preciso melhorar sua composição. Acima de tudo, pense bem qual o seu objetivo antes de fotografar e analise se aquela é mesmo a melhor maneira de registrar a beleza daquele paisagem ou momento.

4) Elimine o “efeito guilhotina” em retratos
Ao tirar retratos de pessoas, lembre-se de algumas dicas valiosas: se o cotovelo da pessoa aparecer na foto, o resto do braço deve também estar presente naquela composição. O mesmo vale para o joelho e para as pernas. Fique atento também para não cortar os pés, se for uma foto de corpo inteiro.

5) Evite tirar fotos de pessoas sem flash e contra o sol
Você está apreciando um lindo pôr-do-sol e pede para sua esposa ficar em frente a ele para registrar aquele momento lindo. Aí tasca o modo automático e vê que só saiu uma sombra escura da sua esposa com o sol atrás. Isso acontece porque há uma diferença de luminosidade muito grande entre as áreas que deseja fotografar – e a câmera, no modo automático, não sabe corrigir isso. Para que sua esposa também saia neste registro, force a utilização do flash. Você verá que a qualidade da foto melhorará bastante e sua esposa certamente ficará mais feliz em aparecer no retrato.

6) Fuja das multidões
Procure chegar aos locais nos períodos de menor movimento. Com muitas pessoas atrapalhando os seus cliques e poluindo suas fotoa, certamente você não obterá um resultado final tão bom – além do que não aproveitará o passeio tão bem devido à confusão.

7) Cuidado com o nível bateria
Se possível compre uma bateria ou pilhas extras para sua câmera, e a(s) leve sempre carregada(s) com você. Assim você não corre o risco de perder a chance de registrar os seus passeios se a bateria falhar e você não tiver uma tomada para carregá-la. Quando voltar ao hotel à noite, lembre-se de recarregar as baterias ou pilhas utilizadas durante o dia para não ficar sem elas no dia seguinte.

8) Leve sempre um cartão de memória extra
Além das baterias, leve um cartão de memória adicional sempre com você. Se o que está na câmera por acaso atingir a capacidade máxima ou apresentar algum tipo de problema, você terá outro reserva e não perderá nenhum clique.

9) Quantidade não é qualidade
Imagine chegar a um lugar fantástico e sair clicando absolutamente tudo o que você vê pela frente? Às vezes, ficamos tão encantados com uma paisagem, que realmente dá vontade de fazer isso. Mas, pense bem: quantidade neste caso também não é qualidade. É muito melhor tirar menos fotos mais elaboradas do que sair simplesmente fotografando sem priorizar o que é mais relevante. Além disso, imagine o seguinte: depois que voltar para casa, você, seus amigos e parentes terão paciência de ficar apreciando 200 fotos de uma mesma praça? Quando você precisará de HD  para armazenar 10 mil fotos de uma mesma viagem? E mais: normalmente não nos damos conta, mas cada clique dado representa um desgaste para o sensor da câmera. Se você quiser tê-la funcionando por mais tempo, seja mais comedido.

10) Identifique os locais onde é permitido fotografar
Nos EUA e na Europa,  as pessoas costumam realmente respeitar os avisos e placas que não autorizam fotografias no interior de determinados locais turísticos. Não tente dar uma de esperto e dar uma disfarçada para conseguir uma foto – lá fora o jeitinho brasileiro não existe. Esteja certo de que há pessoas fiscalizando você (presencialmente no local ou através de câmeras de vigilância) e evite pagar um mico internacional ao levar uma bronca ou , até mesmo, ao ser retirado da atração de uma maneira não muito amável…

Sobre Márcia Oliveira 226 Artigos
É uma carioca completamente apaixonada por viagens - assim que chega de uma já está planejando a próxima. Atualmente mora em Munique, na Alemanha. É Jornalista e tem um marido super gente boa que a acompanha em suas aventuras. Adora fotografia. Ama a família e os animais. Aprecia as coisas simples da vida. E adora escrever no blog e conversar sobre viagens!

Seja o primeiro a comentar

Dê vida a este blog! Deixe sua opinião aqui!