Bar de gelo em El Calafate: 20 minutos com bebida liberada a menos 10 graus!

São 20 minutos a menos 10 graus Celsius e com bebida liberada. Assim é a visita ao bar de gelo de El Calafate, o Glaciobar, que fica no subsolo do Glaciarium, um museu interessantíssimo e muito bem montado sobre as geleiras da cidade e do mundo.

Bar-de-gelo-El-Calafate-Glaciobar(2)

Logo na entrada (que custou 120 pesos argentinos em março de 2014), o próprio bar fornece um casaco forrado de pele com capuz e luvas para você suportar melhor o frio. O traje, aliás, é bem engraçado e brilhoso e faz a gente ficar parecendo um misto de astronauta e esquimó. E à medida em que as pessoas vão entrando, a temperatura vai subindo, chegando a ficar em torno de 6 graus negativos.

Bar-de-gelo-El-Calafate-Glaciobar(7)

Lá dentro, você se sente em uma balada dentro de um frigorífico. Além de música animada e uma iluminação que lembra uma boate, há móveis (mesas, cadeiras e bancos) esculpidos no gelo (que eles dizem ser retirado dos glaciares), várias esculturas de gosto duvidoso, além de um open bar bastante disputado, que decepciona os que vão ao Glaciobar pensando em “beber todas”.

Bar-de-gelo-El-Calafate-Glaciobar(1)

Não sei se é sempre assim, mas, pelo menos no dia da minha visita, a fila para as bebidas era longa, porque havia apenas um barman.

Bar-de-gelo-El-Calafate-Glaciobar(4)

Além disso, várias bebidas estavam em falta, o que especialmente para mim não fez tanta diferença, já que preferi ficar mesmo só no refrigerante light.

Bar-de-gelo-El-Calafate-Glaciobar(5)

Mesmo assim dá tempo de curtir a novidade, beber uns “bons drink” (nos copos que também são feitos de gelo) e tirar fotos engraçadas.

Bar-de-gelo-El-Calafate-Glaciobar(6)

Pra chegar lá, você pode ir por conta própria ou pegar uma van gátis que sai do pátio da Secretaria de Turismo Provincial, que fica no Centro de El Calafate. Recomendo a segunda opção, já que o Glaciarium fica no meio do nada, a 6 km  do centro.

Glaciarium-El-Calafate
Panorâmica da região onde se localiza o Glaciarium: neste dia ventava tanto, que eu mal conseguia me manter de pé!

Ah, e vale a pena também ir também ao museu, com entrada cobrada à parte (140 pesos argentinos em março de 2014), que é interativo e bastante instrutivo tanto para adultos quanto para crianças.

Fachada do Museu Glaciarium
Fachada do Museu Glaciarium

E se for lá, não deixe de fazer um carinho nos cachorros que vivem no museu: eles são fofíssimos e são uma atração à parte! Dica: eles amam um carinho na barriga!

Glaciarium-El-Calafate

Sobre Márcia Oliveira 226 Artigos
É uma carioca completamente apaixonada por viagens - assim que chega de uma já está planejando a próxima. Atualmente mora em Munique, na Alemanha. É Jornalista e tem um marido super gente boa que a acompanha em suas aventuras. Adora fotografia. Ama a família e os animais. Aprecia as coisas simples da vida. E adora escrever no blog e conversar sobre viagens!

Seja o primeiro a comentar

Dê vida a este blog! Deixe sua opinião aqui!