Respondendo a perguntas do tipo “Já vai viajar de novo?” e “Como tem tantas férias?”

Sei que quem gosta de falar sobre viagens e tem um blog sobre este assunto está sujeita a perguntas do tipo “Como você consegue viajar tanto?”.

E a resposta é simples: essa é uma das minhas prioridades na vida. Como já disse aqui algumas vezes, não considero viagem um gasto, mas um dos melhores investimentos que posso fazer em mim.

E adianto logo: não sou rica, muito pelo contrário (escolhi uma profissão que paga mal pra caramba!), mas acho que sei empregar bem meu dinheiro no que me faz feliz .

E se existe algum segredo pra viajar com mais frequência que as outras pessoas? Segredo não tem, mas o que posso dizer é que muitas pessoas que me fazem essas perguntas do título com espanto provavelmente têm uma salário muito melhor do que o meu, mas não sabem investi-lo no que realmente é importante pra elas. Muitas vezes, fica muito claro pra mim que isso acontece porque essas pessoas não sabem estabelecer prioridades na vida e preferem acabar gastando dinheiro (e se endividando absurdamente) no que lhes dá status e ostentação – e aí, é óbvio que não sobra dinheiro pra viajar. Se bobear, até falta grana pras coisas básicas…

Sei que muitas dessas pessoas até me condenam por meu gosto por viagens, o que certamente me incomoda um pouco, já que nunca pedi dinheiro emprestado a ninguém para viajar. Sempre fiz isso graças ao meu trabalho, ao meu esforço e às minhas reservas. Nunca deixei de honrar com nenhum compromisso para viajar.

Não ando com roupas caríssimas, não faço questão de frequentar o melhor salão de cabeleireiro ou restaurante da cidade, faço compras no supermercado mais barato, tenho hábitos simples. Com isso, economizo uma boa grana pra viajar. Simples assim.

E sobre as minhas supostas muitas férias, também não tem mistério nem nenhum privilégio ou benefício diferenciado de que eu goze. Trabalho em uma empresa privada e tenho os mesmos dias de férias que qualquer trabalhador brasileiro tem por lei. NUN-CA enforco feriados prolongados, como sei muitos o fazem. Apenas conto com a flexibilidade de poder dividir as minhas férias em períodos diferentes, e, com isso, consigo viajar em diferentes épocas do ano por períodos curtos.

Importante ressaltar que, além de viajar muito, trabalho pra caramba (muito mesmo) e tenho muita responsabilidade pelo que faço!!!

Pois é, fazer bem o meu trabalho é também uma das minhas prioridades na vida. E nunca deixei de terminar um projeto ou larguei algo no meio privilegiando uma viagem. Pelo contrário, minhas férias sempre são tiradas em períodos menos turbulentos, justamente para não prejudicar o andamento das tarefas.

Enfim, espero ter esclarecido esses pontos aos que costumam me fazer essas perguntas e mostrar que viajar mais é sim possível mesmo sem ter rios de dinheiro e tempo sobrando.

E pra evitar perguntas desse tipo por parte pessoas que as fazem no tom de crítica, resolvi agora que não comentarei mais nada sobre viagens com elas. Se quiserem, que venham aqui ao blog saber de tudo! 🙂 #prontofalei
Sobre Márcia Oliveira 226 Artigos
É uma carioca completamente apaixonada por viagens - assim que chega de uma já está planejando a próxima. Atualmente mora em Munique, na Alemanha. É Jornalista e tem um marido super gente boa que a acompanha em suas aventuras. Adora fotografia. Ama a família e os animais. Aprecia as coisas simples da vida. E adora escrever no blog e conversar sobre viagens!

4 Comentário

  1. Marcia, cada um com sua prioridade, não é mesmo? Também já ouvi esse tipo de pergunta (menos que você, porque não tenho blog de viagens e tenho menos flexibilidade devido a minha profissão) e decidi que não darei mais satisfação, simples assim. O que mais escuto é: como uma professora conhece tantos lugares do mundo e do Brasil com esse salário? Sabe o que respondo, em tom sarcástico, claro? Meu marido é rico #SQN!
    E quem quiser dicas, como você mesma disse, venha até o blog, que, está muito bom! Parabéns!

  2. Marcinha, eu que te acompanho diariamente no seu trabalho sei o quanto é competente, focada para o cumprimento de todos os prazos e com MUITA qualidade. Se vc hoje vc tem a flexibilidade no trabalho para realizar essas viagens, foi porque vc CONQUISTOU a confiança na entrega dos resultados. Parabens Marcinha por tanta determinação e foco naquilo que voce quer. Aposto que tem um monte de gente que gostaria de ter essa capacidade de priorizar e fazer e acontecer. Mil bjs

  3. Muito bom encontrar pessoas com tanta determinação, e além disso um tremendo bom gosto,pois viajar é tudo de bom!
    Continue assim,fazendo o que gosta e amando o trabalho que executa, pois o amor é a mola mágica do sucesso!
    Parabéns!

  4. Marcia, voce esta coberta de razao. As escolhas que a gente faz, contanto que nao involvam ou afetem outras pessoas ou o nosso compromisso profissional e etico, so dizem respeito a nos mesmos.

    Alem de concordar com tudo o que voce disse, gostaria de compartilhar tambem que as viagens nao so mudam o nosso modo de pensar e ver o mundo e aumenta o nosso nivel de tolerancia para com a diversidade cultural, como sao tambem a unica coisa que levamos conosco quando ficamos mais velhos…. (com o avancar da idade, penso cada vez mais nisso….). Quando o corpo ja nao aguenta mais uma viagem longa e cansativa, quando as juntas ja nao nos permitem mais subir o Monte Kilimanjaro a pe, quando andar por cidades desconhecidas e sem rumo ja nao for mais condizente com possiveis necessidades especiais, nao serao os vestidos, as coisas de casa, as joias e afins que vao nos fazer companhia e preencher este espaco, mas as lembrancas que tivermos dos lugares por que passamos e das pessoas e culturas que conhecemos, dos cenarios que fotografamos na memoria e que teremos sempre conosco. Estas experiencias serao parte do nosso banco de dados futuros. Ninguem pode armazenar isso por nos. Nenhum CD do Andrea Bocelli podera substituir te-lo visto de graca cantando no Central Park. Estas experiencias sao como a nossa educacao formal.

    Na pratica, acho que o Brasileiro em geral pensa que precisa de um arsenal antes de viajar, como um guarda roupa novo, por exemplo, esquecendo-se de que a mala tem que ser pequena e versatil, que as mesmas roupas podem ser usadas em diferentes lugares, que existem lavanderias de moeda (ou cartao de credito) pra lavarmos nossa roupa para poder usa-las de novo, etc. Minha regra e tirar da mala 1/3 do que eu coloquei la antes de fecha-la. Cores basicas que combinem entre si e muita roupa de baixo, que e na verdade o que precisa ser trocado. O resto, “ninguem sabe quem voce e nem vai te ver de novo”. Com mala pequena, voce nao precisa pegar taxi nos aeroportos, pode pegar o metro ou o trem pra chegar ao centro etc. O mesmo vale para as famosas “compras” de viagem. Ou se viaja pra fazer compras ou se viaja pra aprender e aproveitar o que se esta vendo…. como disse acima, se deixar de fazer um passeio de elefante na Tailandia pra comprar seda na loja do Jim Thompson,,,, a seda acaba e rasga e voce as vezes acaba nem usando muito. O passeio de elefante, “priceless”.

    Enfim, desejo a voce Marcia, que o ano novo te traga muitas oportunidades de viajar cada vez mais. Que os lugares que voce visitar te intriguem, te coloquem mais perto de Deus, te tirem da sua zona de conforto e questionem sua forma de pensar e ver a vida a aumentem o seu referencial humano. E isso que importa, e isso que faz agente crescer e melhorar como pessoa e que nos prepara para nos adaptarmos as vertiginosas mudancas sociais a nossa frente. Beijos e que Deus te guie e abencoe sempre na sua tragetoria!

1 Trackback / Pingback

  1. Teste: Você é viciado em viagens? - Viajando por aí

Dê vida a este blog! Deixe sua opinião aqui!